BEM VINDO!

Caro Visitante:
Obrigado por acessar esta página.
O objetivo principal deste espaço é o de relatar experiências de sucesso totalmente vinculadas à Lei Universal da Atração, com a finalidade de edificar e incentivar a observância consciente de seus princípios.

domingo, 5 de dezembro de 2010

O poder do subconsciente em parceria com a lei da atração

Texto extraído de www.esoterikha.com

Queridos leitores, sabemos que a Lei da Atração está relacionada à auto-realização. O que precisamos compreender é que existem três níveis de auto-realização: o nível da personalidade, o nível da alma e o nível espiritual. Para que você possa se sentir completamente realizado na vida, sem aquela sensação de vazio ou de estar faltando alguma coisa, mesmo quando se conquista algo, o ideal seria atingir esses três níveis.

A auto-realização no nível da personalidade traz a felicidade, no nível da alma traz júbilo e no nível espiritual traz o êxtase. O requisito mais importante para alcançar esses três níveis de auto-realização é: aprende a tomar posse do seu poder pessoal, ou seja, do seu destino. E como fazer isso? O ideal é dizer a você mesmo ou à sua mente subconsciente que é a mente não racional, a mente que trabalha com as impressões, estímulos, lembranças, hábitos, desejos, impulsos, instintos, habilidades, etc...: Eu sou o poder, o equilíbrio, a força, o amor, a vontade, onde tudo posso, tudo é possível, em tudo sou capaz de gerar e criar, pois sempre estou centrada no meu auto-controle e autodomínio do meu poder.

A função da mente subconsciente ou não-racional é armazenar o que a mente consciente ou racional comanda, por isso, a importância de ter atitude, analisar informações que você recebe através da mente racional e mandar para seu subconsciente; é ela que vai criar caminhos, fluxo energético e formas-pensamento de acordo com o que armazenou durante toda sua vida. Por isso, é muito comum as pessoas manifestarem padrões sem terem consciência dessa manifestação. A pessoa armazena hábitos, positivos e negativos, e pode mudá-los criando ao mesmo tempo hábitos saudáveis.

Você já deve ter ouvido dizer que são necessários 21 dias para firmar um novo hábito na mente subconsciente. Você pode aprender algo num só dia mas, para gravar o hábito, a mente subconsciente precisa do período de 21 dias. Isso permite que você cresça continuamente, desenvolvendo novas capacidades, sem se preocupar com as antigas. A mente subconsciente é o campo onde opera a Lei da Atração. Ela está continuamente atraindo algumas coisas para você e repelindo outras, de acordo com o programa que foi instalado.

“Ser Mestre é usar essa lei para benefício próprio e consciente.”
Joshua David

Por isso, batemos sempre na mesma tecla: se você tem gravada em sua mente subconsciente a crença de que jamais terá dinheiro, então certamente não o terá. Se, por outro lado, você acredita que terá dinheiro, sua mente subconsciente irá atrair as oportunidades e as possibilidades para tal.

Tudo o que você deseja na vida pode afirmar e visualizar na mente subconsciente e esta irá atraí-lo e magnetizá-lo até você.

Carl Jung tratou disso quando falou do inconsciente coletivo. Sua mente subconsciente necessitada de algo está interligada com todas as outras mentes subconscientes que têm o que você precisa. É dessa forma que ocorre a atração. A mente subconsciente é a sede das capacidades psíquicas, tem os cinco sentidos internos e para desenvolvê-los, é como os externos, é só uma questão de prática e treinamento apropriado.

Então, vamos à prática.

Exercício de Desidentificação

Toda manhã, durante 21 dias, sugiro que repita essas afirmações três vezes em voz alta, até que penetrem totalmente na sua mente consciente e subconsciente.

Para doença:
Eu tenho um corpo, mas não sou esse corpo. Meu corpo pode se encontrar em diferentes condições de saúde ou doença. Isso nada tem a ver com o meu ego verdadeiro ou o “Eu” verdadeiro.

Para mau comportamento:
Eu tenho um comportamento, mas não sou esse comportamento. Todo meu comportamento provém dos meus pensamentos. Como não desenvolvi o controle de mim mesmo e, ainda assim funciono no piloto automático, às vezes me comporto de forma inadequada. Mas ainda que eu me comporte bem ou mal, eu não sou esse comportamento. Isso nada tem a ver com o meu verdadeiro ego, meu verdadeiro “Eu”.

Para emoções:
Eu tenho emoções, mas não sou essas emoções. Porque ainda não desenvolvi o controle de mim mesmo, minhas emoções às vezes são negativas e outras vezes positivas. À medida que eu for me assenhoreando de minha vida, isso irá mudar. Embora uma onda de emoções possa me dominar, eu sei que eu não sou essas emoções. Minha verdadeira natureza não irá mudar. “Eu” permaneço o mesmo.

Para a mente:
Eu tenho uma mente, mas não sou essa mente. Minha mente é a ferramenta que tenho para criar as emoções, o comportamento e o corpo físico, assim como as coisas que atraio para a minha vida. Porque ainda não desenvolvi o controle de mim mesmo, minha mente às vezes me governa, em vez de eu controlar minha mente. A mente é o meu instrumento mais valioso, mas não é aquilo que “Eu” sou.

Exercício de Identificação:

O que sou “Eu”?
Depois de desidentificar-se (o “Eu”) dos conteúdos da consciência, afirmo que “Eu” sou um centro de pura autoconsciência. Sou um centro de vontade e poder pessoais, capaz de ser a causa e o criador de cada aspecto da minha vida. Sou capaz de dirigir, de escolher e de criar todos os meus pensamentos e emoções, o meu comportamento, a saúde do meu corpo e as espécies de coisas que atraio para a minha vida. É isso o que “Eu” sou.

Uma ótima semana a todos.

2 comentários:

jackson disse...

Do livro: A psicologia da alma
de Joshua David
mto bom msm...
recomendo o livro!

Anônimo disse...

Olá, Jackson, grato pela visita e comentário.
Visite outros textos do blog.
Abraços
Wagner Woelke